Publicações

Aqui estão algumas das principais publicações da Planta: artigos, relatórios e outros. Veja também as publicações do diretor da Planta, Marcos Virgílio, em "Outras publicações"

Centro histórico de Lisboa
Livro Naturalismo e biologização das cidades
Naturalismo e biologização das cidades na constituição da ideia de meio ambiente urbano
Alameda Editorial, 2013
LANÇAMENTO!

A ideia de ambiente urbano é um tema ainda pouquíssimo explorado em sua densidade, embora bastante corrente em diversas áreas do conhecimento. Neste livro, resultante da dissertação de mestrado, procura-se iluminar em uma duração mais ampla vários aspectos da intrincada história entre meio ambiente e arquitetura, relacionando a aproximação do urbanismo com a biologia e com o ambientalismo, um campo de crítica cultural e ideológica bastante complexo.

 

Adquira aqui

 
Livro São Paulo
São Paulo, 1946-1957: Representações da cidade na música popular
 

Editora Biblioteca 24 horas, 2010

Pela investigação de letras de músicas populares em meados das décadas de 1940 e 1950, o livro oferece um caminho de reconhecimento das imagens de cidade e da visão que os artistas da época tinham das profundas transformações que testemunhavam na cidade de São Paulo.

Para além dos mapas e planos, as canções oferecem testemunhos de uma vivência que subverte, questiona ou simplesmente supera a imagem idealizada e ufanista da cidade 'moderna' e de 'progresso' que se divulgava então.

 

Adquira aqui

Livro Reprsentação da cidade na música
São Paulo, 1946-1957: Representações da cidade na música popular
 
In: GITAHY, Maria Lucia Caira (Org.). Desenhando a cidade do século XX. São Carlos: RiMa, 2005.

Artigo sintetizando os resultados de dois anos de pesquisas sobre as transformações da cidade de São Paulo sob a ótica dos compositores populares atuantes na cidade nas décadas de 1940 e 1950. São abordadas questões que relacionam a produção musical e radiofônica do período, os planos urbanísticos e as transformações que a cidade experimentou no período, e as imagens que os músicos - especialmente os sambistas - evocaram para representar as transformações que percebiam, e como as vivenciaram.

 

Adquira aqui

Livro A Eugenia e o ideário
A Eugenia e o ideário antiurbano no Brasil
 
In: MOTA, André e MARINHO, Gabriela S. M. C. (orgs.). Eugenia e história: ciência, educação e regionalidades. São 

Paulo: USP, Faculdade de Medicina: UFABC, Universidade Federal do ABC: CD.G Casa de Soluções e Editora, 2013.

A eugenia ("bom nascimento") foi uma doutrina biomédica de grande influência e repercussão nas décadas iniciais do século XX. Associada ao discurso sanitarista e também às doutrinas racistas desse período, ela também propunha, no Brasil, a manutenção de uma sociedade predominantemente rural e agrária, opondo-se à urbanização crescente e atribuindo a esta (principalmente à parcela mais pobre de sua população) os "males" causadores da "degeneração" da sociedade brasileira.

 

Disponível online aqui

Livro Territórios e cidades
Espaços de vida dos sambistas de São Paulo:
um percurso. A urbanização a partir da cartografia de vivências. 

 
In: Cristina de Campos, Eduardo Romero de Oliveira, Maria Lucia Caira Gitahy. (Org.). Território e cidades: Projetos e representações, 1870-1970. 1ed.São Paulo: Alameda, 2011, v. 1, p. 189-224.

Com o mapeamento dos "espaços de vida" de sambistas atuantes em São Paulo - isto é, os locais de moradia, trabalho e lazer - e os percursos trilhados por eles entre os lugares mais significativos, foi possível compreender em detalhe alguns padrões de apropriação da cidade por esses artistas, configurando uma abordagem metodológica rica e instigante para o estudo das cidades pela ótica de seus habitantes.

 

Adquira aqui